Velejadores virtuais já se preparam para as regatas da Semana Internacional de Vela de Ilhabela

A comunidade de velejadores virtuais está mobilizada para a disputa da Semana Internacional de Vela de Ilhabela, que será realizada remotamente de 27 a 30 de julho.

Organizados em um grupo de WhatsApp chamado ‘Virtual Regatta Brasil’, os gamers fazem treinamentos diários e prometem elevar o nível técnico da competição.

As provas virtuais vão usar um videogame que simula regatas em raias espalhadas pelo mundo. As inscrições serão gratuitas, mas limitadas.

Estão programadas 20 regatas virtuais entre eliminatórias, semifinais e final na opção inshore do game.

Antes da primeira largada será feito um briefing técnico e um warm-up (aquecimento) com uma introdução sobre a plataforma.

”A Semana de Vela de Ilhabela segue a linha de vários clubes do Brasil e do mundo que ficaram por conta da pandemia impossibilitados de seguir seus calendários tradicionais”.

”É um jogo que cresceu muito durante esse período. Nós começamos o primeiro campeonato em março, feito com a classe Optimist – de introdução à vela – com 80 barcos”.

”As coisas evoluíram de uma forma muito rápida e agora ganhou força em todas as mídias sociais e na comunidade da vela”.

”Praticamente todos os dias temos treinos e regatas valendo”, disse Humberto Albuquerque, um dos organizadores da parte técnica ao lado de Rogério Albuquerque e Cuca Sodré.

O principal evento da modalidade na América do Sul anunciou a inclusão da categoria online em paralelo a uma série de atividades neste período de pandemia.

A 47ª edição da tradicional semana de vela era para ter sido disputada de 4 a 11 de julho no Yacht Club de Ilhabela (YCI).

Na opção online, as regras são as mesmas para a modalidade real e o evento terá uma comissão de árbitros e fiscais para validar os resultados.

Tanto dentro d’água quanto na frente do computador o celular, a diversão é garantida.

”Eu não vejo muita diferença entre o mundo real e o mundo virtual, as regras são as mesmas, o percurso é o mesmo, a tática é a mesma e você tem que ficar ligado na mudança do vento”.

”A grande diferença é que não molha e o velejador não passa frio”, contou Humberto Albuquerque.

Brasileiros se destacam 

Os e-gamers brasileiros já se destacam em regatas nacionais e até internacionais. A maioria joga à noite, quando as agendas dos competidores batem.

Os organizadores escolhem salas e definem quais classes em disputa. Tradicionais categorias da modalidade estão no simulador como J70, Star, Nacra, 49er, Laser, Offshore, Formula18 e F50.

Um dos destaque é o brasiliense Allan Godoy, que trabalha como treinador de vela na capital federal.

”Jogar online permite estudar o vento (birutinhas, buracos e rajadas), testar o grau de orça saindo do barco e da boia, fazer o aquecimento (contagem de bóia, balão, aceleração) e traçar os planos da regata e seus  recursos de navegação”.

Velejador e morador de Ilhabela (SP), Samuel Solano, bicampeão do Virtual Skipper Cup Brasil e campeão sul-americano do simulador em 2020 acredita que a Semana Internacional de Vela virtual será importante para preencher um espaço vazio no País em e-games da modalidade.

”Já é uma realidade em outros países, onde muitos grandes eventos esportivos também gerenciam suas regatas simultaneamente com o virtual”.

”A Semana de Vela de Ilhabela é um evento muito prestigiado pelos grandes velejadores, e isso faz com que o evento tenha uma grande visibilidade em todo o país”.

”Então representa não só para mim, mas para toda a comunidade náutica como o grande encontro do ano para a vela”, completou o e-gamer de Ilhabela.

A Semana Internacional de Vela de Ilhabela conta com a parceria da MITSUBISHI que também promoverá o MIT Talks e a lista de palestrantes será confirmada nos próximos dias.

Em 2019, a Semana Internacional de Vela contou com 120 barcos espalhados por nove classes, além de mais de 100 profissionais de produção, logística e segurança.

Veja os resultados da completos da 46ª edição no site sivilhabela.com.br/resultados

Leia mais no BateRoda!