Fórmula 1 – Categoria estuda reduzir o teto orçamentário para 2021.

No contexto que atualmente se vive e que todos concordam, vai deixar marcas na economia, os responsáveis da Fórmula 1 têm agora um excelente pretexto para reduzir ainda mais o teto orçamentário previsto para 2021.

Com as novas regras da Fórmula 1, os novos carros, adiados para 2022 a única que se manteve foi mesmo a imposição do teto orçamentário e na verdade esta é uma “oportunidade histórica” para a F1 cortar drasticamente os custos.

Quem o diz é o ex-piloto Christian Danner, revelando que o diretor executivo da F1, Chase Carey, e o presidente da FIA, Jean Todt, estão trabalhando para reduzir o limite de 175 milhões de dólares previsto para 2021: “É uma oportunidade histórica”, disse Danner, recordando o antigo limite de 40 milhões de euros que o antigo presidente da FIA, Max Mosley tentou impor.

Contudo, como se percebe, esse valor é algo quase completamente impossível de acontecer, a não ser, claro, que a crise que estamos passando chegue e os obrigue. Se for necessário ajustar todo o automobilismo à nova realidade, não haverá outro remédio. Essas foram as palavras de Danner ao canal Spy Sports F1 na tarde desta quarta-feira em Londres.