F.Inter expõe MG15 em etapa da F1 in Schools Brazil

De 6 a 8 de março aconteceu na Bienal do Parque do Ibirapuera a Etapa SESI da F1 in Schools Brazil – válida pela Temporada 2019/2020 – junto ao Festival SESI de Robótica.

Bólidos construídos pelas equipes para o Torneio F1 in Schools Brazil Etapa SESI – Crédito: Ronaldo Arrighi / F.Inter

Pelo segundo ano consecutivo a Fórmula Inter foi convidada pela organização do evento a expor um de seus MG15 para que os jovens competidores tivessem a oportunidade de ver de perto e em tamanho real um verdadeiro carro de corridas, um Fórmula, dotado de apêndices aerodinâmicos mais toda a engenharia e técnica envolvidas em sua concepção desde o projeto, que é totalmente nacional e assinado pela própria categoria.

Os presentes ao evento, tanto competidores quanto os visitantes, puderam admirar o MG15 que ficou exposto pelos três dias no piso térreo da Bienal. No domingo a grande surpresa oferecida pela F.Inter foi a possibilidade de, mais do que ver de perto, entrar no cockpit do bólido e posar para fotos acompanhados dos pilotos Cláudio Taborda (já confirmado para a temporada 2020 da categoria) e Matheus Nisti (ainda em busca de patrocínio para poder confirmar sua presença no grid).

Pilotos Matheus Nisti (macacão escuro) e Cláudio Taborda (macacão vermelho) posando com fã – Crédito: Ronaldo Arrighi / F.Inter

“Poder participar de um evento como esse e ter contato direto com o público é uma das experiências mais inspiradoras que um piloto pode ter”, afirmou Cláudio Taborda. “É extremamente gratificante esse tête-à-tête com as pessoas que se dispõem a aguardar numa fila para poder tirar uma foto com a gente e conhecer de perto o carro”, disse Matheus Nisti.

Pilotos Matheus Nisti (agachado) e Cláudio Taborda (em pé) interagindo com fã – Crédito: Ronaldo Arrighi / F.Inter

Falando em fila, essa se formou às 13h00 e a previsão inicial era de que se encerrasse às 17h00, mas devido à procura e insistência do público o período foi estendido por mais uma hora além do previsto.

Público aguardando para poder entrar no cockpit do MG15 da F.Inter – Crédito: Ronaldo Arrighi / F.Inter

Na competição dos pequenos bólidos inspirados nas linhas aerodinâmicas dos F1, os campeões da etapa especial SESI, englobando participantes de 33 SESIs classificados previamente de todo o país, foram os três integrantes da Escuderia Spark F1 de Santa Catarina, composta por Pedro Lage (17 anos, de Criciúma) – Team Líder, Thalyta Andrade (18 anos, de Tijucas) – Diretora de Projetos e Pesquisas e Kévin Ghisi (17 anos, de Criciúma) – Engenheiro Chefe.

A próxima etapa nacional da F1 in Schools Brazil na atual temporada, que será a grande final nacional envolvendo escolas públicas, particulares e SESIs, acontecerá no mês de abril, também em São Paulo, mas ainda aguarda-se a confirmação da data e local pela organização do evento.

Sobre a F1 in Schools e a F1 in Schools Brazil

 

Esse é o quinto ano em que o programa chancelado pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) é realizado em nosso território, tendo iniciado por aqui em 2014 e depois retomado em 2017, com sequência em 2018, 2019 e 2020, mas já existindo internacionalmente há dezessete anos com participação de 48 nações.

Linha de Partida F1 in Schools Brazil, Eatapa SESI – Crédito: Ronaldo Arrighi / F.Inter

Para tomar parte no programa e classificar escolas para as disputas há regras rígidas de capacitação, as instituições interessadas devem se enquadrar em uma das possibilidades disponibilizadas, sendo Escola Pública, Escola Particular ou SESI, e ao serem aprovadas recebem treinamento em cinco disciplinas que devem ser assimiladas pelos gestores do programa por instituição que, capacitados, deverão aplicá-las para os integrantes dos times participantes que podem conter de três a seis alunos com idades entre 9 e 19 anos (cursando o ensino fundamental 2 e ensino médio).

As disciplinas a serem desenvolvidas são:

  • Gestão de Projetos;
  • Marketing/Comunicação;
  • Empreendedorismo Socioambiental;
  • Design e Modelagem;
  • Engenharia na Prática.

As seletivas são realizadas com trabalhos sérios e desenvolvimento de projetos individuais para cada equipe participante, sendo avaliadas também por disciplina, que culminam na produção de um bólido de pequenas dimensões desenvolvido e trabalhado para percorrer uma pista de 20 metros de comprimento no menor tempo possível e tendo a propulsão a partir de cápsulas de CO². Os melhores classificados conquistam vagas para as próximas etapas do programa visando à grande final nacional e à conquista da tão sonhada vaga para participar da grande final mundial, que em 2020 acontecerá em Singapura no mês de setembro (se o Covid-19 permitir…).

O Brasil iniciou no programa com apenas 4 equipes em 2017, mas em 2020 reuniu 130 times e projeta a participação de 160 times em 2021!

A melhor colocação brasileira registrada até o momento foi um 5º lugar geral na Final Mundial da Temporada 2018/2019, conquistada pelo Team Brazilian Six, tricampeões Brasileiros.

Linha de Chegada F1 in Schools Brazil, Etapa SESI – Crédito: Ronaldo Arrighi / F.Inter

O objetivo principal do programa F1 in Schools é ajudar a mudar as percepções de jovens sobre ciência, tecnologia, engenharia e matemática, criando um ambiente de aprendizado divertido e emocionante para permitir o desenvolvimento de uma visão informada sobre as carreiras em engenharia, ciência, marketing e tecnologia através do apelo magnético da F1, a categoria de automobilismo mais difundida no planeta, realizada com os carros protótipos de competição dos mais avançados tecnologicamente.

F1 in Schools e F1 in Schools Brazil contribuem para a fomentação do esporte que tanto amamos e abre possibilidades para que novos admiradores rompam as barreiras para tomar parte no automobilismo que não só por meio da carreira de piloto.

Fonte: Fórmula Inter

Assessor de Imprensa: Ronaldo Arrighi – ronaldo@formulainter.com.br

Imagens: Ronaldo Arrighi/F.Inter