Fórmula 1 – Uma pergunta encontra-se sem resposta até o momento…”A Mercedes continuará na categoria após 2021?”

A Mercedes venceu tudo o que há para vencer na Fórmula 1, conquistando o Campeonato de pilotos e construtores em várias ocasiões, mas ainda não decidiu se continuará na categoria após 2021; deixando um suspense muito forte no ar.

A Mercedes têm sido a equipe mais dominante da história da Fórmula 1, e Lewis Hamilton conquistou seu sexto título em 2019, sendo 2016 a única temporada em que o britânico não venceu o campeonato de pilotos nas últimas seis temporadas.

Os rumores de uma possível saída da Mercedes da F1 têm-se intensificado, mas surgem outras notícias que dizem o contrário, e a lógica confirma essas notícias. Durante o ano passado algumas informações foram aparecendo que davam conta da possibilidade da Mercedes sair da F1 para ocupar em 100% da Fórmula E. A continuidade não é garantida como diz seu diretor Toto Wolf.

“Tudo indica que vamos ficar. Mas não é um dado adquirido”, disse o austríaco ao Motorsport.com. “Estamos no meio da discussão de um novo Pacto de Concórdia. Juntamente com isso; e independentemente dele; estamos discutindo o desenvolvimento do automóvel e seus efeitos no automobilismo”.

A permanência da Mercedes depende assim da resposta a várias perguntas:

Em que direção o mundo automóvel esta se desenvolvendo? De que forma a Fórmula 1 é relevante como plataforma de entretenimento e tecnologia? Como marca cujo primeiro carro foi um carro de corrida, queremos permanecer nessa plataforma a longo prazo? Existe o modelo da Ferrari que diz: ‘Nós faremos isto para sempre. Nós construímos carros de corrida e carros de estrada’. O outro modelo é dizer: ‘Tivemos uma passagem muito bem-sucedida. Não há mais nada a provar. Queremos fazer outra coisa agora ‘. Ambas são estratégias absolutamente plausíveis “.

“Se fizermos uma pesquisa hoje para ver quais equipes de Fórmula 1 são as mais bem-sucedidas, a maioria das pessoas dirá Ferrari. Isso é simplesmente porque a Ferrari está na vanguarda e é competitiva há 50 anos. Acho que num momento em que tudo é tão a curto prazo, é a sustentabilidade do sucesso que torna a estratégia muito mais credível do que a rápida entrada e saída. O sucesso também pode flutuar às vezes. É claro que, como uma marca habituada ao sucesso, temos que manter expectativas realistas e entender que não podemos vencer todos os anos.”

Apesar deste discurso vir na altura certa, soando os alarmes na Liberty Media que certamente não quererá perder a Mercedes, há um fundo de verdade. A Mercedes não tem nada a provar, venceu de todas as maneiras e tem uma estrutura capaz de enfrentar qualquer desafio. Ou seja, o que se pretendia na aventura F1 já conquistado. Haverá provavelmente vontade de fazer história com Lewis Hamilton. Associar a Mercedes à sétima conquista igualando, Michael Schumacher, seria certamente um golpe de marketing tremendo… mais ainda se esse recorde for quebrado. Talvez isso seja um ponto que leve a marca a ficar. Porque do lado da competição pura, a Mercedes já não tem mais nada a provar.

São esses pontos que estão sob a mesa da equipe Mercedes, e quais destinos os alemães vão querer tomar; essas são algumas questões que ficaremos nos perguntando nos grupos de apaixonados pela Fórmula 1, até que a equipe se defina qual caminho for tomar…..até lá…..acontecerão muitas especulações.