Stock Car – Thiago Camilo encerra temporada atrás de recordes e título.

Desde o início da ‘Era V-8’, em 2001, quando além de motores de cerca de 500 cavalos equalizados montados em carros projetados para as pistas de corrida, as temporadas passaram e ter doze etapas, o recorde de pole positions em um só ano é de seis, conquistado por Cacá Bueno em 2011. E o número de vitórias, as cinco de Ricardo Maurício em 2008. Thiago Camilo igualou os dois recordes nas onze etapas disputadas até agora em 2019, e vai para a última corrida do ano, no próximo domingo (dia15), em Interlagos, atrás de se isolar como recordista. Como não depende somente de si para conquistar o título, só pensa em vencer. E a partir daí o que vier é lucro.

Com 29 pontos a menos que Daniel Serra e 11 a menos que Ricardo Maurício, se Thiago Camilo levar os 60 pontos pela vitória na corrida de pontuação dobrada, precisa que Serrinha chegue a partir da sexta posição e Ricardinho a partir da terceira para ser campeão. Há ainda uma série de combinações até o Chevrolet número 21 cruzar a linha de chegada em sexto e Serrinha não pontuar, mas Thiago Camilo não tem trabalhado em cima de hipóteses. “Tenho que pensar na vitória e em nada mais”.

Bia Figueiredo, companheira de Camilo na Ipiranga Racing, tem um objetivo diferente. Fechar 2019 bem. “Foi um ano de altos e baixos. Claro que estou feliz por meu melhor resultado na Stock Car, o quarto lugar em Londrina. Faltou pouco para cumprir a meta de subir ao pódio. Tivemos boas oportunidades para brigar por pódios e vitórias, sobretudo na corrida 2, que não se concretizaram. Então a pontuação também ficou aquém do que planejamos, mas ficou o aprendizado. Uma das coisas que precisamos melhorar é a posição de classificação, e vamos tentar nessa última corrida, que é única e onde preciso pontuar”. Se Bia Figueiredo chegar na zona de pontos na corrida de Interlagos ela no mínimo igualará sua maior pontuação na Stock Car, os 64 pontos de 2016.

Camilo também tem recorde de vitórias na etapa de encerramento

Desde o início da ‘Era V-8’, em 2001, todas temporadas da Stock Car vêm tendo doze etapas, e a última delas é disputada em corrida única. 2019 não será diferente. Duas vezes, em 2012 e 2013, a etapa de encerramento foi também a Corrida do Milhão. E a partir de 2014, quando foram reintroduzidas as rodadas duplas na principal categoria do automobilismo nacional, a corrida final tem pontuação dobrada. O maior vencedor nessas 18 edições é Thiago Camilo, com quatro triunfos, e curiosamente, o único a ser campeão e vencer a última corrida foi Chico Serra, em 2001. Em apenas três ocasiões nessas 18 temporadas, a prova final não foi realizada em Interlagos: 2010 em Curitiba, 2011 no Velopark, e 2014 em Curitiba.

Das quatro vitórias de Thiago Camilo na etapa final de Interlagos (em 2004, 2008, 2009 e 2012), duas são particularmente simbólicas para o paulistano de 35 anos. A de 2004 foi a primeira vitória na Stock Car. E a de 2012 foi a segunda vitória consecutiva na Corrida do Milhão – a primeira também foi conquistada em Interlagos, mas no meio do ano -, obtida nos metros finais depois de ter largado no fim do grid, recebendo a bandeirada apenas 81 milésimos de segundo à frente de Ricardo Maurício. Thiago Camilo fez sua primeira temporada na Stock Car em 2003. Na sua primeira corrida final, ficou em 10º lugar pela pequena Scuderia Lobo. Ao todo, disputou 13 corridas finais em Interlagos e venceu quatro, num percentual de vitórias de 30,77%.